Sistema industrializado permite obra rápida, racional e limpa

Assunto será abordado no 1º Encontro Regional de Construção a Seco – Light Steel Framing (LSF), em Brasília (DF)

Agilidade, controle do orçamento, organização do canteiro e desperdício próximo do zero são alguns dos méritos da construção a seco, sobretudo em light steel framing. Trata-se de uma modalidade construtiva a partir do aço galvanizado, amplamente utilizada em países como Japão, Canadá, Chile, Estados Unidos e em muitos países da Europa.

 

O assunto será abordado no 1º Encontro Regional de Construção a Seco – Light Steel Framing (LSF), que será realizado no dia 17 de agosto, em Brasília (DF). O evento irá reunir engenheiros, arquitetos, construtores, técnicos, tecnólogos, entidades de classes, universidades, representantes da indústria e de fornecedores, que poderão conhecer tecnicamente o sistema construtivo LSF e constatar seu crescimento no Brasil, bem como os empreendimentos e as práticas que vem sendo adotadas pelo setor.

 

Dos mesmos organizadores do Congresso Latino Americano de Steel Frame – sucesso consolidado em 2016 – o evento surgiu da necessidade de fomentar discussões acerca do desenvolvimento tecnológico da construção em diversas regiões do Brasil. Oportunamente, os profissionais participantes poderão conhecer mais sobre o LSF, sanar suas dúvidas, bem como entender seus parâmetros técnicos e normativos.

 

Além das palestras realizadas por profissionais que são referência no setor, em paralelo ao encontro, acontece uma exposição de fornecedores da construção industrializada, que levarão ao público seus principais produtos.

 

O LSF e seus avanços

Entre os principais avanços dessa tecnologia no Brasil nos últimos anos, está o desenvolvimento da cadeia de fornecedores, que passou por um importante aperfeiçoamento. Hoje, os componentes do sistema construtivo têm garantia de qualidade e são todos produzidos em solo brasileiro.

 

Outra questão igualmente importante e que deve ser lembrada é o custo, muitas vezes questionado. Os valores devem ser entendidos de maneira global, e vão além de cada item utilizado na obra. Logo, o tempo de construção e o preço variam conforme as características de cada projeto, porém, a produção é mais rápida se for comparada com os sistemas construtivos convencionais. Sem contar que a mão de obra é especializada, o que torna o canteiro de obras “uma verdadeira linha de montagem”, evitando-se com isso desperdícios de um modo geral, conforme citado.

 

Por isso, nos últimos anos, o sistema construtivo foi muito explorado nos projetos de estádios esportivos, construídos para a Copa do Mundo de 2014, e na Vila Olímpica do Rio de Janeiro. O sistema também está sendo empregado em shoppings centers,  Unidades Básicas de Saúde (UBS), creches, hotéis, aeroportos, Indústrias e residências de alto padrão, o que leva a uma quebra de paradigma à construção civil brasileira.

 

As pesquisas “Cenário dos Fabricantes de Perfis Galvanizados para Light Steel Frame & Drywall”, realizadas em 2015 (ano base 2014) e 2016 (ano base 2015), pelo Centro Brasileiro da Construção em Aço (CBCA) em parceria com o Instituto de Metais não Ferrosos (ICZ) revela, inclusive, um crescimento do setor, mesmo diante de um cenário econômico adverso.  Mostra, por exemplo, um aumento na produção de perfis de 22%. Em números, isso perfaz mais de 46 mil toneladas de perfis produzidos em dois anos.

 

O 1º Encontro Regional de Construção a Seco – Light Steel Framing conta com o apoio das principais entidades do setor, como a Associação Brasileira da Construção Metálica (ABCEM), Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção  (ABRAMAT), Instituto de Metais não Ferrosos (ICZ), Centro Brasileiro da Construção em Aço (CBCA), Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura (AsBEA), Conselho Regional de Agronomia e Engenharia (CREA), também do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU), Laboratório do Ambiente Construído Inclusão e Sustentabilidade (Lacis) – uma parceria da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU/UnB), do Centro de Desenvolvimento Sustentável (CDS/UnB) e da Faculdade UnB Gama (FGA).

 

           

Serviço
1º Encontro Regional de Construção a Seco- Light Steel Framing

Data: 17 de agosto

Local: FINATEC – Av. L3 Norte, Ed. Finatec – Asa Norte- UnB

Faça sua inscrição no site: http://construcaoasecolsf.com.br/

2428a58f-a7d2-44c7-8ce2-5ecf08231111 (1)0f8e8841-66e8-451b-b986-b604ca17b9ec (1)